Associados
Cursos e Treinamentos
Galeria de Eventos
Histórico de Gestão
 Institucional
Diretoria
Estatuto
Regimento Interno
Missão
Mural de Eventos
Observatório Social
Palavra do Presidente
Programa Empreender
Serviços
Galeria de Vídeos
 
Newsletter
 
 
Previsão do tempo
 
 Notícias

ACIA ALERTA PARA O PERIGO DA DENGUE


O número de casos confirmados de dengue no
Paraná, segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), na
semana passada, é 42 vezes maior do que o registrado no mesmo período do ano
passado.

De acordo com o levantamento, desde o final de
julho de 2019 até a segunda semana de janeiro, foram confirmados 6.068 casos.

 O presidente da ACIA, Jayme Leonel, diz
que a sociedade deve se unir para combater este mal. "É um problema que volta
ano após ano, por falta muitas vezes de conscientização. Nós comerciantes,
industriais,  temos um papel importante em disseminar essas informações
para nossos colaboradores", explica Leonel.

 A SESA disponibiliza cartazes e materiais
que podem ser baixados e impressos e ficar nos murais das lojas e indústrias.
"São medidas simples, mas que fazem toda a diferença no combate a Dengue",
alerta Leonel.

 

SINTOMAS

 

Infecção viral geralmente ocasionada pela picada do
mosquito Aedes aegypti.

 Considera-se caso suspeito de dengue todo paciente
que apresente febre de início súbito, com duração máxima de 07 dias,
acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: cefaléia, dor
no fundo dos olhos, dor muscular ou articulações, fraqueza ou exantema (erupção cutânea que ocorre em doença aguda provocada por vírus),
podendo apresentar ainda sangramentos, tendo estado nos dias anteriores ao
início dos sintomas em área com casos confirmados da doença ou presença do
mosquito.

 

Se você percebeu a presença desses sintomas,
procure a unidade de saúde mais próxima!


 

Passada a fase febril, com duração média de três
(3) a cinco (5) dias, o caso poderá ir para a cura ou passar para a forma grave
da doença, apresentando alguns sinais de alerta:

 

- Dor abdominal intensa (referida ou à palpação);

- Vômitos persistentes;

- Queda da pressão arterial;

- Fígado aumentado;

- Sangramento de mucosas (ouvido, nariz, gengivas,
entre outros);

- Sonolência, agitação e confusão mental
(principalmente em crianças);

- Aumento progressivo no exame de hematócrito.

 

TRATAMENTO

 O tratamento é a hidratação e medicamentos
sintomáticos, deverá ser iniciado tão logo seja suspeito do caso e conforme a
classificação clínica realizada por profissional de saúde.

 

Prevenção

Prevenir é a melhor forma de evitar a dengue, zika
e chikungunya. A maior parte dos focos do mosquito está nos domicílios, assim
as medidas preventivas envolvem o nosso quintal e também os dos vizinhos.

É simples e rápido combater o Aedes aegypti, siga
essas dicas:



Garrafas PET e de vidro: As garrafas devem ser
embaladas e descartadas corretamente na lixeira, em local coberto ou de boca
para baixo.

Lajes: Não deixe
água acumular nas lajes. Mantenha-as sempre secas.

Ralos: Tampe os
ralos com telas ou mantenha-os vedados, principalmente os que estão fora de
uso.

Vasos sanitários: Deixe
a tampa sempre fechada ou vede com plástico.

Piscinas: Mantenha
a piscina sempre limpa. Use cloro para tratar a água e o filtro periodicamente.

Coletor de água da geladeira e ar-condicionado: Atrás da geladeira existe um coletor de água.
Lave-o uma vez por semana, assim como as bandejas do ar-condicionado.

Calhas: Limpe e
nivele. Mantenha-as sempre sem folhas e materiais que possam impedir a passagem
da água.

Cacos de vidros nos muros: Vede
com cimento ou quebre todos os cacos que possam acumular água.

Baldes e vasos de plantas vazios: Guarde-os em local coberto, com a boca para
baixo.

Plantas que acumulam água: Evite
ter bromélias e outras plantas que acumulam água, ou retire semanalmente a água
das folhas.

Suporte de garrafão de água mineral: Lave-o sempre quando fizer a troca. Mantenha
vedado quando não estiver em uso.

Falhas nos rebocos: Conserte
e nivele toda imperfeição em pisos e locais que possam acumular água.

Caixas de água, cisternas e poços: Mantenha-os fechados e vedados. Tampe com tela
aqueles que não têm tampa própria.

Tonéis e depósitos de água: Mantenha-os vedados. Os que não têm tampa devem ser
escovados e cobertos com tela.

Objetos que acumulam água: Coloque num saco plástico, feche bem e jogue corretamente no lixo.

Vasilhas para animais: Os potes com água para animais devem ser muito bem lavados com água
corrente e sabão no mínimo duas vezes por semana.

Pratinhos de vasos de plantas: Mantenha-os limpos e coloque areia até a borda.

Objetos d%u2019água decorativos: Mantenha-os
sempre limpos com água tratada com cloro ou encha-os com areia. Crie peixes,
pois eles se alimentam das larvas do mosquito.

Lixo, entulho e pneus velhos: Entulho e lixo devem ser descartados corretamente.
Guarde os pneus em local coberto ou faça furos para não acumular água.

Lixeira dentro e fora de casa: Mantenha a lixeira tampada e protegida da chuva.
Feche bem o saco plástico.


 
Cotações
ggf
gf
Associações Links Rápidos
Parceiros